Dicas de Viagem

Qual a melhor época para visitar o Deserto do Atacama?

nov, 18

Para visitar o Deserto do Atacama não tem tempo ruim. Você com certeza irá se encantar com as paisagens e atrações naturais do local independente da época do ano.

Só lembre que no inverno (julho e agosto) o termômetro pode atingir 22°C durante o dia e 4°C a noite. Por isso, se escolher esse período, não se esqueça de levar agasalhos.

No verão, embora a temperatura seja mais elevada (pode atingir 27°C), a noite também haverá uma queda de temperatura que pode vir acompanhada por chuvas. Mas quando se está nesta região chilena maravilhosa, uma chuvinha com certeza não tirará o deslumbre da viagem.

Flickr.com / Gunther Wegner Lhama em frente ao vulcão Licancabur, no deserto de Atacama.

Falando em deslumbre, o Geyseres Del Tatio é referência. Este fenômeno da natureza encanta qualquer turista com seu jato de vapor no amanhecer que conseguem alcançar até 11m de altura. Esse passeio é imperdível!

E para você que é fã de parques de águas termais, não pode deixar de conhecer o Termas de Puritana. Ele, embora não seja um parque propriamente dito, garante muita diversão aos turistas porque é constituído por poços de águas termais que podem chegar a 30°C. O local une beleza, arte da natureza e diversão.

Flickr.com / Danielle Pereira Relevo montanhoso no árido e belo Deserto do Atacama.

Depois de visitar as atrações e arte da natureza, que tal conhecer a arte realizada pelo ser humano? O Museu Pré Colombiano é composto por incríveis peças precolombinas, cerâmicas e etc. Vale a pena conhecer.

As Lagunas Antiplanicas e o Tocanao de Salar de Atacama também garantem seu deslumbre durante todo o ano.

Como você viu, todas as estações do ano são ótimas para conhecer um dos territórios mais incríveis do Chile.

Flickr.com / Justin Jensen O Deserto do Atacama possui uma das mais exóticas e belas paisagens.

Não perca a chance de conhecer um dos desertos mais bonitos do mundo. Veja agora nossos pacotes de viagem para o Deserto do Atacama.

 

 

Comentários

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar de ler