Imprensa

Cidade do Cabo é referência na enogastronomia na África do Sul

jul, 03

Com mais de 100 mil hectares cultivados com videiras e mais de três séculos de existência, a histórica e europeizada Província do Cabo Ocidental, na África do Sul, é referência para quem faz turismo enogastronômico.

 

Ali, a rota oficial dos vinhos, ou “Wine Route”, passa por estradas modernas e caminhos bem demarcados que encerram paisagens idílicas, listando mais de 200 produtores.

 

Excetuando o fato de que guiar por lá significa dirigir na mão inglesa, a região do Cabo reúne hotéis e bistrôs de charme a preços realmente muito baratos se comparados aos da Europa e mesmo do Brasil.

 

E é nessa região cujos microclimas se assemelham aos do Mediterrâneo e onde, teoricamente, os oceanos Atlântico e Índico se encontram que, já no século 17, teve início pioneira pioneira cultura da vinha e do vinho num território do chamado Novo Mundo.

 

Mas se engana quem pensa que a indústria vitivinícola da região parou no tempo. Os vinhos ultracontemporâneos e o debate por detrás da produção colocam a Província do Cabo numa posição de vanguarda entre produtores de todo o mundo.

 

France Presse – 22.jan.2002

 Na Cidade do Cabo, África do Sul, aventureiro desce abismo de 112 metros Abseil Africa, na Table Mountain

A viagem tem início quando avião chega à Cidade do Cabo, chamada de “cidade-mãe” da África do Sul que, além de capital da Província do Cabo.

 

Com 3,5 milhões de habitantes e grande diversidade étnica, ela é localmente chamada de “Cape Town” e, além de capital da Província do Cabo Ocidental, é a capital legislativa do país.

 

Emoldurada por uma cordilheira à beira-mar que tem na Montanha da Mesa seu ápice, a Cidade do Cabo é rodeada por diversas outras cidades aonde, há séculos, foram introduzidos os primeiros vinhedos do continente africano: Stellenbosch, Boeschendal, Franschoek e Paarl.

 

QUEM LEVA

US$ 11.605 (R$ 25.574)

Pacote de 19 noites pela África do Sul, Zâmbia e Ilhas Maurício, com café da manhã diário, três almoços e cinco jantares. Inclui traslados, ida à vinícola de Stellenbosch (na África do Sul), três noites de hospedagem no Royal Chundu, em Livingstone (Zâmbia), três no Chitwa Chitwa Lodge, em Mpumalanga, duas no Delaire Graff, em Stellenbosch, quatro no Cape Grace, na Cidade do Cabo (todos na África do Sul), quatro no Le Touessrok e duas no Saxon (nas Ilhas Maurício), além de safáris fotográficos. Na Adventure Club: (11) 5573-4142; adventureclub.com.br

 

Fonte: Folha.com

Comentários

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *