Curiosidades / Ecoturismo

Descubra as particularidades da Pintura Rupestre Serra da Capivara

mar, 31

Desde 1991, o Parque Nacional da Serra da Capivara é tombado pela UNESCO como Patrimônio Cultural da Humanidade. Em 100.000 hectares de área, são encontrados 545 sítios arqueológicos escavados por pesquisadores e antropólogos de todo mundo.

Dividido entre canyons, cavernas, chapadas e um vegetação verde que insiste em nascer mesmo na caatinga, a Serra da Capivara entrega particularidades de tirar o fôlego.

Pinturas de 12 mil anos

A primeira particularidade do Parque diz respeito aos primeiros vestígios do Homem americano, que datam de cerca de 12 mil anos. O mais impressionante é que a maior parte dessas imagens fica localizada em paredões íngremes e expostas a temperaturas que chegam a 45ºC.

Flickr.com / Guilherme Jófili O Parque Nacional da Serra da Capivara, no Piauí, é considerado, nada mais, nada menos, como a área arqueológica de maior importância do país.

Além disso, o volume de pinturas também impressiona. Até agora, já foram encontradas mais de 30 mil em toda a extensão. É como se pudéssemos ver diante de nossos olhos o surgimento da vida nas Américas.

O mais importante sítio arqueológico de todo o continente

Boqueirão da Pedra Furada é o nome do sítio arqueológico com mais de mil pinturas, datadas em 11.500 mil anos e que guardam registros da fauna da época e do modo como os primeiros homens se relacionavam.

É também nesse sítio que foram encontrados alguns vestígios de carvão com mais de 50 mil anos de idade. Uma prova de que as fogueiras eram mesmo utilizadas e que as pedras lascadas as ferramentas utilizadas para conseguir o fogo.

 

flickr.com / Guilherme Jófili A Serra da Capivara, localizada no estado do Piauí, é uma unidade de preservação arqueológica, pouco conhecida porém, possui um grande potencial para se desenvolver mais no segmento turístico.

A interpretação das imagens rupestres

Identificar uma pintura rupestre é mais fácil do que decifrá-la, por isso, é comum que não haja consenso entre os pesquisadores. Isso porque muitos acreditam que essas pinturas são uma língua avançada de comunicação, já outros afirmam que são a representação de cultos religiosos ou rituais de cada tribo.

No Parque, as figuras representam as plantas e animais que vivam na região há milhares de anos, assim como a caça, o sexo, rituais religiosos e o aparecimento dos primeiros homens efetivamente nascidos no continente.

As pinturas são encontradas em locais de difícil acesso, fazendo necessário que todos os aventureiros estejam acompanhados de guias. Muitas vezes a passagem é estreita e os paredões contemplados a centímetros de distância, o que torna a experiência ainda mais interessante. O que se sabe até hoje é que, apesar dos esforços e da equipe composta pelos mais experientes antropólogos do mundo, há ainda muito mistério envolvendo cada uma das imagens ali estampadas.

Não vê a hora de descobrir o que conhecer na Serra da Capivara? Então acesse a Adventure Club e encontre roteiros exclusivos para que você explore cada pedaço dessa importante área.

Comentários

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *