http://Logo%20Adventure%20Club Adventure Club
+55 11 4750-2537
Curiosidades / Dicas de Viagem

Pesquisadores desenvolvem técnica que pode acabar com "jet lag"

fev, 19

homem deitado em sala de espera de aeroporto

Cientistas utilizam flashes de luz para reduzir os efeitos do Jet Lag.

Quem já teve a oportunidade em fazer uma longa viagem internacional sabe como pode ser complicado se adaptar a um novo fuso horário. Alguns passageiros até tentam reduzir os efeitos do Jet Lag tomando alguma pílula que ajude o organismo a descansar melhor e, ainda assim, a mudança repentina de horário costuma causar grande confusão no cérebro e corpo.

Para quem sofre com o Jet Lag, a boa notícia é que este efeito pode estar com os dias contados. Isso porque cientistas da Universidade de Stanford divulgaram um estudo que aponta a utilização de flashes curtos de luz como uma maneira eficaz de melhorar e reduzir os efeitos do Jet Lag nos viajantes.

De acordo com Jamie Zeitzier, um dos autores do estudo e professor da universidade, a nova técnica é responsável por acelerar o processo de adaptação do relógio biológico do viajante que chega a um local com horário muito diferente do que está acostumado.

Resumidamente, o método baseia-se na exposição do indivíduo a pequenos flashes de luz durante seu sono. A ideia é que essa claridade atravesse a retina e atinja as células que ficam no fundo dos olhos, fazendo com que a parte do cérebro responsável por processar a mudança seja comunicada sobre a alteração de rotina, respondendo melhor aos novos horários.

As pesquisas realizadas no laboratório da instituição levaram à conclusão de que, com a ajuda deste método, o organismo consegue atrasar em duas horas a necessidade pelo sono natural. Tudo isso em apenas um único período de descanso com a “terapia de luz”.

E você, o que acha de viajar para um outro continente e simplesmente não ter mais problemas com o famoso Jet Lag?

Comentários

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Você também pode gostar de ler

    O Pantanal pede socorro

    Onças-pintadas lutam para sobreviver Apesar de terem sido extintas em diversas áreas do território brasileiro, as...

    Fale por Whatsapp