Dicas de Viagem / Pontos Turísticos

Dicas do que fazer no Deserto do Atacama

abr, 13

Localizado na região norte do Chile, bem na divisa do país com o Peru, o Deserto do Atacama possui mais de mil quilômetros de extensão e é considerado o deserto mais árido de todo o planeta. Para conhecer esta região tão característica e marcante, o turista deve ir até a cidade de San Pedro de Atacama, que fica a uma distância de quase 1.700 km da capital Santiago.

O que fazer no Deserto do Atacama?

O primeiro passeio para quem desembarca na região do Deserto do Atacama é justamente conhecer um pouco sobre a cultura local, os costumes e culinária do povo na cidade de San Pedro de Atacama. Não perca a chance de conversar com a população local e comprar alguns presentes de recordação, além de saborear pratos típicos da região.

Depois de conhecer a cidade, o passeio obrigatório a todos os turistas é conhecer Valle de la Luna e de la Muerte. Lá, é possível ver as belas e famosas formações rochosas pontiagudas que foram esculpidas pela natureza ao longo de milênios. O passeio passa também por dunas, rochas e pela gruta El Azzi.

Valle de La Luna, Argentina

Local de diversos fósseis de dinossauros, o Valle de La Luna, na Argentina, possui entre 200 e 250 milhões de anos.

Outro ponto bastante conhecido e disputado é a região dos Gêiseres del Tatio, que fica a uma altitude superior a 4.300 metros. Ali é possível ver de perto o funcionamento de pequenos vulcões que expelem água a uma temperatura acima dos 80°C. Mas atenção: apesar de estar em um deserto, por conta da altitude, é preciso subir até o cume dos Gêiseres del Tatio bem agasalhado com luvas, blusa e gorro.

No Deserto do Atacama também há uma região de lagos, chamada de Lagunas Altiplanicas, formada pelos lagos Miscanti e Miñiques, que ficam a mais de 4.000 metros de altitude.

Para visitar o Deserto do Atacama não tem tempo ruim. Você com certeza irá se encantar com as paisagens e atrações naturais do local independente da época do ano. Só lembre que no inverno (julho e agosto) o termômetro pode atingir 22°C durante o dia e 4°C a noite. Por isso, se escolher esse período, não se esqueça de levar agasalhos. No verão, embora a temperatura seja mais elevada (pode atingir 27°C), a noite também haverá uma queda de temperatura que pode vir acompanhada por chuvas. Mas quando se está nesta região chilena maravilhosa, uma chuvinha com certeza não tirará o deslumbre da viagem. Falando em deslumbre, o Geyseres Del Tatio é referência. Este fenômeno da natureza encanta qualquer turista com seu jato de vapor no amanhecer que conseguem alcançar até 11m de altura. Esse passeio é imperdível! E para você que é fã de parques de águas termais, não pode deixar de conhecer o Termas de Puritana. Ele, embora não seja um parque propriamente dito, garante muita diversão aos turistas porque é constituído por poços de águas termais que podem chegar a 30°C. O local une beleza, arte da natureza e diversão. Depois de visitar as atrações e arte da natureza, que tal conhecer a arte realizada pelo ser humano? O Museu Pré Colombiano é composto por incríveis peças precolombinas, cerâmicas e etc. Vale a pena conhecer. As Lagunas Antiplanicas e o Tocanao de Salar de Atacama também garantem seu deslumbre durante todo o ano. Como você viu, todas as estações do ano são ótimas para conhecer um dos territórios mais incríveis do Chile. Não perca a chance de conhecer um dos desertos mais bonitos do mundo. Veja agora nossos pacotes de viagem para o Deserto do Atacama.

Melhor época para viajar até o Deserto do Atacama

A época do ano mais indicada para visitar o Deserto do Atacama é durante o inverno, quando a temperatura diária chega a uma média de 22°C e 4°C à noite. O verão também pode ser uma boa opção para os turistas, porém a temperatura média pode subir bastante durante o dia e proporcionar noites quentes, inclusive com algumas chuvas.

Confira, pacotes de viagem para o Deserto do Atacama.

Comentários

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar de ler