http://Logo%20Adventure%20Club Adventure Club
+55 11 5573-4142
Blog / Curiosidades

Conheça 7 animais típicos da exuberante fauna brasileira

nov, 06

Você sabia que a fauna brasileira é a mais rica do planeta? Segundo o ICMBio, Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade, o Brasil é responsável pela gestão do maior patrimônio de biodiversidade do mundo: são mais de 120 mil espécies de invertebrados e aproximadamente 8930 espécies de vertebrados (734 mamíferos, 1982 aves, 732 répteis, 973 anfíbios, 3150 peixes continentais e 1358 peixes marinhos). No entanto, infelizmente também estamos no topo quando o assunto é extinção: temos 1.173 espécies em risco.

Acompanhe nossa lista de animais típicos da fauna brasileira e saiba mais sobre cada uma das espécies:

Mico-leão-dourado

O mico-leão-dourado pode ser encontrado apenas na Mata Atlântica brasileira, nos estados do Rio de Janeiro e Espírito Santo. É um animal em extinção, por isso pode ser visto quase que exclusivamente em reservas que têm como objetivo a proteção da espécie. Os micos-leões têm hábitos diurnos e ao longo do dia alimentam-se de pequenos insetos, frutas, ovos de pássaros e lagartas, sendo considerados animais onívoros. Durante a noite, dormem em buracos em troncos de árvore, mas sempre variando o local. São fáceis de serem identificados devido à sua pelagem alaranjada e juba com pêlos mais compridos comparados ao restante do corpo. 

Boto-cor-de-rosa

O boto-cor-de-rosa, um marco das lendas amazônicas, é um mamífero que vive na água. Porém, diferentemente das baleias e dos golfinhos, não vive no mar, mas sim na água doce. Sua cor, rosa, se deve às veias que ficam bem abaixo da sua pele e varia de acordo com a idade: quando nascem, os botos são cinzentos e quando crescem ficam rosados. Além disso, a cor dos machos é mais viva que a das fêmeas. O boto-cor-de-rosa é uma espécie ameaçada de extinção porque sua carne e seu couro são muito procurados na Amazônia, onde eles ainda hoje são caçados.

Ariranha

A ariranha, um mamífero carnívoro pertencente à mesma família das lontras, é encontrada em quase toda a América do Sul. No Brasil, está presente principalmente na Amazônia e no Pantanal, em ambientes de água doce. Seu corpo alongado pode alcançar até dois metros de comprimento, com uma cauda longa achatada e patas com membranas que auxiliam na natação e a tornam ágeis para se alimentar de peixes. A ariranha está listada como em perigo pela União Internacional Para a Conservação da Natureza e dos Recursos Naturais (IUCN). Problemas como o desmatamento, a expansão da urbanização e de outras atividades econômicas têm colaborado para a diminuição dessa espécie. 

Onça-pintada

A onça-pintada, o maior felino das Américas, está presente em quase todo o Brasil – país que abriga a maior população de onças-pintadas do mundo. Nas cabeças, patas e pescoço, tem uma coloração amarelo-dourada; no restante do corpo, possui rosetas com pintas no interior, o que permite um alto grau de camuflagem no interior da mata. Essas manchas têm tamanhos variados e funcionam como uma impressão digital do animal, tornando cada onça única. A onça-pintada está no topo da cadeia alimentar nas áreas em que é encontrada, mas se encontra na Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas em razão da destruição dos seus habitats e da caça predatória.

Tamanduá-bandeira

Os tamanduás são animais desdentados, mas isso não é problema visto que suas longas línguas são mais do que suficientes para capturar as 35 mil formigas e cupins que engolem inteiros todos os dias. Como a maior das quatro espécies de tamanduá, o tamanduá-bandeira pode atingir 2,4 metros de comprimento da ponta do focinho à ponta da cauda. Os tamanduás-bandeira podem ser encontrados em toda a América do Sul e Central, embora sua população tenha diminuído significativamente na América Central.

Arara-azul

A arara-azul, que, como o próprio nome sugere, tem uma coloração azul marcante, é uma espécie de ave da mesma família dos papagaios e dos periquitos. É encontrada na Bolívia, no Paraguai e no Brasil, onde é possível observá-la na Floresta Amazônica, no Cerrado e no Pantanal. Bastante amigáveis e sociáveis, as araras-azuis gostam de voar em bandos, geralmente entre 10 e 30 indivíduos. Na época de reprodução, formam casais, que cuidam de seus ninhos e filhotes e são fiéis mesmo depois do final desse período. A arara-azul atualmente está classificada como vulnerável, o que significa que essa espécie ainda não se encontra em extinção, mas enfrenta um elevado risco de desaparecimento devido à destruição de seu habitat e ao tráfico de animais. 

Sucuri

A sucuri, considerada a maior cobra do mundo, vive na Amazônia, em regiões alagadas, cavernas e na própria floresta, sempre perto das margens dos rios. Não é venenosa e apanha animais que se aproximam dela enrolando o seu corpo em volta da presa. É tão forte que é capaz de quebrar os ossos dos animais e engolir até macacos inteiros. A fêmea é dominante e cresce bem mais do que o macho. 

Qual desses animais da fauna brasileira você acha o mais interessante? Você já teve a oportunidade de observar algum deles de perto? Nos conte aqui nos comentários! 

Comentários

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Você também pode gostar de ler

    Fale por Whatsapp