Pacote de viagem para
Butão

Melhor época Março a Maio e Setembro a Novembro
Roteiros inicio

No Butão, a “Felicidade” é levada a sério no país – único do mundo a ter Gross National Happiness (Felicidade Interna Bruta, na tradução para o português) como política pública. Ao Estado cabe prover as condições necessárias para que a população possa se concentrar na busca da felicidade, por meio dos ensinamentos do budismo.

A Terra do Dragão Trovejante é pacífica e isolada e está aninhada entre a China e a India, no berço dos Himalaias.

O  butanês é tão ferozmente protetor de sua cultura e suas tradições, que o turismo é adaptado para manter intactos os seus interesses. Apesar de seu isolamento, o butanês é caloroso, acolhedor e hospitaleiro.

Além de sua rica herança cultural, oferece ao seu visitante uma deslumbrante beleza natural, exóticos monastérios, encantadoras casas de madeira, artes, artesanato e, claro, grande quantidade de felicidade. A cultura butanesa é antiga e extremamente bem preservada. Os cidadãos orgulhosamente exibem seus trajes nacionais em todas as áreas públicas.

Melhor Época de Viagem para Butão

As melhores épocas para visitar o Butão são entre os meses de Março e Maio e Setembro e Novembro. O clima é mais ameno entre esses últimos meses, o céu fica mais limpo e os picos das montanhas estão visíveis. É a época ideal para o trekking. Em Outubro acontece os Festivais de Máscaras e Dança. Entre Novembro a Fevereiro algumas trilhas para trekking podem ficar fechadas.

Roteiros de viagem para Butão

Butão e Nepal – Cultura nos Himalaias e Trekking ao Campo Base de Annapurna

Periodo:
19 Dias | Até Dez 2018
A partir de:
U$ 4.190,00

Butão Cultural

Periodo:
6 Dias | Até Dez 2018
A partir de:
U$ 1.880,00

Butão – A Cultura da Felicidade

Periodo:
8 Dias | Até Dez 2018
A partir de:
U$ 2.490,00

Butão e Nepal – Cultura dos Himalaias e Trekking Anapurna

Periodo:
17 Dias | Até Dez 2018
A partir de:
U$ 4.050,00

Butão e Nepal – Cultura dos Himalaias

Periodo:
10 Dias | Até Dez 2018
A partir de:
U$ 2.850,00

Butão e Nepal – Himalaias com Bumthang

Periodo:
16 Dias | Até Dez 2018
A partir de:
U$ 4.590,00

Nepal e Butão – Do Topo do Mundo à Terra do Dragão com Lucia Brandão

Periodo:
12 Dias | 31 Mar a 11 Abr 2019
A partir de:
U$ 6.690,00

Índia, Nepal e Butão

Periodo:
15 Dias | Até Dez 2018
A partir de:
U$ 5.900,00

IDIOMA: Butanês (Dzongkha)
MOEDA: Ngultrum e Rupia Indiana
CAPITAL : Thimpu
FUSO HORÁRIO: +9 horas em relação ao horário de Brasília
VOLTAGEM ELÉTRICA: 230V
CÓDIGO TELEFÔNICO: +975

DICAS DE VIAGEM

Gastronomia
A comida do dia-a-dia do nepalês sempre inclui um tipo de arroz, conhecido como “ arroz vermelho” e batatas, e estes ingredientes estão presentes até no café da manhã. A pimenta (ema) também é bem presente em pratos cotidianos, mas não como um tempero e sim como um vegetal que cozinham ou assam.  Comem também carne de porco, queijo e pescados que estão nos pratos mais tradicionais como “emadatshi” e “sikam pa”. Também é bem comum o “suja”, um chá a base de água, leite e manteiga. O “ara” é um aguardente a base de arroz, mais leve que a cachaça e eles também produzem cervejas artesanais. Mas para quem não abre mão da cozinha ocidental na rua principal de Thimphu e Paro vai encontrar cafés e docerias. Ficar em hotéis de luxo, garante uma gastronomia mais “ocidentalizada” para aqueles que são mais reticentes a imersão gastronômica local.

Cultura
A vestimenta dos butaneses é uma obra de arte, aliás uma tradição milenar. São peças com detalhes em prata e cobre, bordados a mão que misturam cores vibrantes. Os homens sempre impecáveis, trajam o “gho” uma espécie de “quimono” com mangas longas e punhos brancos e sempre de sapatos sociais. As mulheres usam a “kira” um tecido ricamente bordado e que mistura tecidos de seda e cores vibrantes, lembram também os quimonos orientais.
E no Reino da Felicidade não poderiam faltar os festivais culturais com muita dança e música típica. Acontecem em diferentes datas por todo o território. Um espetáculo de simbologias, cores e boas energias. O mais conhecido e maior festival budista do país é o Thimpu que ocorre no começo de Outubro.

Passeios imperdíveis
– No vôo da ida para Paro se estiver voando de Kathmandu, escolha o assento do lado esquerdo ou direito na volta, para ter vista privilegiada dos Himalaias e se as nuvens permitirem também o Monte Everest (8.848msnm).
– Tiger´s Nest, um dos cartões postais nas proximidades de Paro, com uma caminhada de 1h30 na ida e mais 1 hora na volta, mas vale muito a pena.
– Punakha Dzong é um  monastério e templo fica entre dois rios em Thimpu. Impressiona por sua imponência exterior e riqueza de detalhes no seu interior, além da atmosfera de paz e equilíbrio no entorno.

Segurança
Desde 2004, foi banido o consumo de cigarros seja em público ou para comercialização. O país antitabagista planta livremente a maconha para alimentar os animais, mas o consumo entre as pessoas é rigidamente proibido.  E os moradores são naturalmente simpáticos, acolhedores e respeitosos. As tradições e valores são seguidos por gerações refletindo em um cotidiano sereno e confiável.

O que vestir
Não há regras rigorosas como em países onde a religião é bem presente, mas é um país com crenças budistas.  Procure usar roupas abaixo do joelho ou melhor calças (homens e mulheres) e em templos e locais sagrados cubra os ombros, além de tirar sapatos , óculos escuros e chapéus. Para os passeios no geral e  trekkings, roupas e tênis confortáveis, ventilados para o verão.

 

DOCUMENTOS:
– Necessário passaporte com validade mínima de 6 meses (contando a data de volta da viagem).
– O Butão exige o visto de turismo para todas as nacionalidades. O visto é solicitado somente através agências de viagens e hotéis locais que providenciam as reservas de hotéis e serviços durante a visita. Os documentos para solicitar o visto são : cópias escaneadas do passaporte, uma fotografia tamanho passaporte e os detalhes da profissão dos viajantes. O custo da taxa e serviços varia entre US$ 40.00 a US$ 50.00 e que normalmente estão inclusos no valor dos pacotes de passeios reservados.
– Outros vistos: dependendo dos países de conexão ou escala utilizados na rota dos voos reservados, outros vistos poderão ser exigidos.
– Menores de 18 anos viajando desacompanhados – autorização por semelhança* de pai e mãe, com firma reconhecida em 3 vias (para menores viajando sem a presença do pai e da mãe ou acompanhados por terceiros maiores e capazes). A mesma regra aplica quando acompanhados por apenas um dos pais, autorização por semelhança* do genitor que não viajará.
* Firma reconhecida por semelhança: significa que a assinatura de ambos os pais no documento de autorização pode se dar por meio do reconhecimento de firma já registrada em cartório.

VACINAS:
– É obrigatória a apresentação do Certificado Internacional de Vacinação contra Febre Amarela emitido com pelo menos 10 dias antes do embarque. Consulte o país de destino (http://www.anvisa.gov.br/viajante/)
– Verifique o procedimento para a emissão do Certificado (http://portal.anvisa.gov.br/certificado-internacional-de-vacinacao-ou-profilaxia)

Importante : 
– Aeroportos NÃO aplicam a vacina, somente emitem o Certificado e mediante comprovação da aplicação da dose inteira.
– A documentação de viagem é de responsabilidade dos passageiros e devem ser reconfirmadas junto aos Consulados e Cia. Aérea a cada viagem.