Imprensa

Anavilhanas, no AM, tem imensidão verde que não cabe na câmera

set, 24

HELIO DE LA PEÑA

ESPECIAL PARA A FOLHA

 

Alberto César Araújo/Folhapress

Viagem de férias muitas vezes é decidida no piloto automático. E se neste ano você resolvesse tirar seus sonhos da rotina? Minha sugestão: Amazônia.

Conhecia a Amazônia só de ouvir falar. E falar mal! Na maioria das reportagens, a exuberância dessa região acaba no primeiro parágrafo. Dali em diantesão as queimadas e os desmatamentos que viramnotícia.

Apesar dos graves problemas ambientais, ainda tem muito, mas muito verde pra curtir por lá. Um passeio incrível é subir o rio Negro. Passei sete dias com família e amigos num barco conhecendo o rio e os arredores de um de seus afluentes, o Jaú. Visitamos as Anavilhanas, o maior arquipélago fluvial do mundo.

Por se tratar de uma reserva, não vemos habitações, apenas o leito do rio cercado por uma vegetação mais impressionante do que qualquer foto ou filme que você já tenha visto. Tentei tirar algumas fotos, mas a imensidão verde não cabe na câmera.

As imagens da Amazônia que circulam por aí não passam de amostras grátis.

O verão é o início das chuvas. Nada que estrague o passeio. Uma pancada no fim do dia e só. Como o período das cheias está longe, o leito do rio fica baixo. Assim temos noção do tamanho das árvores gigantescas, além de podermos desfrutar de centenas de praias que se formam nos bancos de areia.

Não se preocupe com as feras: os guias sabem bem onde levar o turista para se banhar sem risco! E quem curte aventura ainda tem chance de nadar com os botos, simpáticos e inofensivos.

Vários mitos foram derrubados nessa viagem.

Primeiro: e a mosquitada? Pode acreditar, nessa região não tem mosquito! As águas do rio Negro possuem uma composição química que atua como um poderoso repelente.

Segundo: apesar de ficarmos uma semana morando num barco, ninguém ficou enjoado, pois a navegação é muito tranquila.

Terceiro: os dias foram ensolarados, porém a temperatura era amena – nada a ver com a sauna que é Manaus. E a água, agradavelmente morna e convidativa.

Agora já tenho o que dizer quando um gringo me pergunta sobre a Amazônia.Voltei dessa viagem mais orgulhoso de ser brasileiro.

HELIO DE LA PEÑA, 56, é humorista. Gosta de viagens urbanas e viagens cujo destino é a natureza (Amazônia, Pantanal, safári fotográfico na África). Costuma planejar as viagens em casa, mas, em passeios ao exterior, conta com o apoio de uma agência. “Viajar é lazer, é cultura, é aproveitar o que o planeta nos tem a oferecer.”

 

Programa de viagem

R$ 2.990

Três noites no AnavilhanasJungleLodge, com café e passeios. Na Adventure

Club: (11) 55734142;

adventureclub.com.br

 

Clique aqui e saiba mais dos programas que a Adventure Club oferece para a Amazônia

Fonte:  Folha Online

 

Comentários

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *