Experiências

Por Que Viajar Com Meus Filhos Mudou Minha Maneira De Enxergá-los?

fev, 22

Dizem que de toda a viagem trazemos um aprendizado. Eu não poderia deixar de confirmar essa afirmativa, muito menos negar que sempre que decido viajar com meus filhos trago uma nova bagagem: aprender com eles é melhor do que ensiná-los!

Claro que assim como a maioria das mães eu estou 100% do tempo atenta a segurança, comodidade e bem-estar de meus filhos, embarcar na primeira viagem com eles foi uma verdadeira prova de fogo, exatamente como a maternidade.

Por isso, decidi partilhar minhas experiências de viajar com os filhos para que vocês também se aventurem a abrir a porta de infinitas oportunidades para os seus pequenos.

Aprendi a conhecer melhor meus filhos

Meu primeiro aprendizado nas aventuras que realizei foi sobre empatia e a capacidade de escutar. Estava tão certa de que sabia o que era melhor para meus filhos que sequer dava a eles a chance de me dizerem o que gostariam de fazer, como se sentiam, o que os fazia feliz.

Fui surpreendida muitas vezes, experimentei novas atividades para saciar a curiosidade deles e me tornei ainda mais conecta a cada um. Com as crianças, eu aprendi nas viagens como identificar a personalidade de cada um, adaptar os roteiros para que os dois se divertissem e como me inserir naquele universo curioso que já havia abandonado antes mesmo de me tornar mãe.

Aprendi a ensinar no exemplo

Outro erro clássico que cometia e aprendi quando comecei a viajar com meus filhos foi a dar o exemplo. Lembro de quando era mais jovem prometer que jamais diria a eles o que fazer sem que desse o mesmo exemplo. Falhei ao deixar o instinto superprotetor falar mais alto.

Como eu poderia dizer ao meu filho ou minha filha para serem cuidadosos com as palavras, se eu me irritasse constantemente? Como diria a eles que atividade física nos deixa mais felizes, se eu reclamasse a cada trilha? Como diria para explorarem algo novo, se eu vivia presa a “falsa” segurança que sentia?

Quando você chega ao um destino novo (seja ele nacional ou internacional) quer explorar, experimentar, fazer coisas novas. Mas as crianças parecem serem ligadas nesse botãozinho de descobertas 365 dias por ano. Com eles eu aprendi que precisava ser o exemplo. Afinal, a personalidade deles sofreria grande influência das minhas atitudes. Se eu os levasse para lugares diferentes, ensinaria sobre diversidade; se escolhesse destinos aventureiros, ensinaria como poderia se arriscar com mais segurança; se as paisagens naturais fossem o destino, mostraria respeito e preservação ambiental.

Por isso, sempre costumo dizer que os quilômetros de distância que percorro até o roteiro ideal são gratificantemente proporcionais aos aprendizados que trago na volta. Se posso te dar um conselho? Encontre algo novo (porém seguro) e embarque com seus filhos, você também vai se surpreender.

 

Comentários

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *