Serra da Canastra

Permânencia 7 Dias
Período Consulte
Detalhes inicio
Saída: Consulte
Valores Incluem: Parte Terrestre (Consulte a Parte Aérea)
A partir de: Consulte Solicitar Cotação

O Parque Nacional Serra da Canastra é uma Unidade de Conservação Federal criada em 1972. Abriga 200 mil hectares para preservar as nascentes do rio São Francisco e vários outros monumentos. O parque é um divisor natural de águas das bacias dos rios São Francisco e Paraná.

O relevo acidentado e a vegetação rasteira produzem uma paisagem única, com grandes vistas panorâmicas e muitas cachoeiras com altura acima dos 100 metros. As características do relevo e da vegetação favorecem também a observação de animais selvagens, como o tamanduá-bandeira, o lobo-guará, o veado-campeiro, o cachorro-do-mato, a seriema, a ema, o gavião carcará e o gavião-caboclo. Nas matas ciliares e nas fazendas do entorno pode-se avistar mico-estrela, quatis, urubu-rei, jacu, tucano-açu e canário-da-terra. Outros animais mais raros podem ser avistados: a lontra, o macaco sauá e as três maiores e mais fascinantes raridades: o tatu-canastra, o pato-mergulhão e a onça parda. São mais de 6 mil espécies vegetais, mais de 800 espécies de aves e quase 200 espécies de mamíferos.

A flora é um dos elementos de maior registro dos fotógrafos. O cerrado apresenta uma vegetação variada que inclui campos, campos rupestres e florestas. São árvores de pequeno e médio porte, de cascas grossas e galhos retorcidos, bem adaptadas ao solo pobre e resistentes à seca e ao fogo. São mais de 6 mil espécies vegetais. Nos campos, a ausência de vegetação de grande porte e os contrastes do relevo formam imensas vistas panorâmicas, onde a paisagem exibe imensos canteiros de flores. Nas áreas mais baixas e úmidas, formam-se os capões (matas) de formas arredondadas, com exuberante vegetação atlântica.

A vida rural mantém as velhas tradições da cultura da região, como a arquitetura do século 19, os muros de pedra sem cimento, o queijo canastra e o carro de boi. O Queijo Canastra é um ícone gastronômico que deve ser registrado pelas lentes desta expedição fotográfica. Além do sabor que o tornou internacionalmente conhecido, o queijo canastra tem características peculiares de produção nas fazendas do entorno no Parque Nacional.

Os elementos naturais e culturais desta região formam um conjunto de rara beleza ainda preservado e fiel à descrição apaixonada do naturalista francês Auguste de Saint-Hilaire.

  • 1-cachoeiracascadanta

DIA

Belo Horizonte- Pampulha

Chegada do grupo em Belo Horizonte e deslocamento até o Hotel Design Pampulha. Check-in disponível a partir das 12h. Encontro do grupo às 18h no hotel para apresentação detalhada da programação dos próximos dias de expedição fotográfica. Jantar por adesão em restaurante nos arredores do hotel e pernoite.


DIA

São Roque de Minas - Cachoeira do Capão Forro

Check-out do hotel e partida às 07h em direção à cidade de São Roque de Minas. São 5h de viagem em estrada asfaltada em veículo van.

Chegada para almoço, check-in no Hotel Chapadão da Canastra, onde ficaremos hospedados nos próximos dias.

Partida às 14h para o Parque Nacional para visita ao complexo Capão Forro composto por três cachoeiras deslumbrantes. Excelente oportunidade para exercitar fotografia de queda d´água e, com sorte, de vida selvagem.

Retorno para o hotel. Jantar e pernoite.


DIA

Parque Nacional Serra da Canastra – Trilha superior: Mirante da Cachoeira Casca d´Anta / Curral de Pedra

Partida após o café da manhã para trilha na parte superior do parque. Nosso objetivo é visitar a nascente do Rio São Francisco, percorrer áreas do cânion que o rio forma para descer a serra. Chegaremos no mirante da Cachoeira Casca d´Anta, a maior queda do Rio São Francisco. São 186m de queda livre, um dos principais atrativos do Parque Nacional. Do mirante é possível avistar parte da queda principal, a imensa piscina formada embaixo e o curso do rio até a primeira curva rumo ao Nordeste. Parada para um brunch sob a sombra de árvores. A caminhada continua até o Curral de Pedras, um local de relevância histórica onde poderemos também fotografar algumas espécies de aves como Campainha-azul, tico-tico-de-máscara-negra, galito, caminheiro-grande, tapaculo-de-colarinho e tapaculo-de-brasília. Retorno para a cidade no fim da tarde. Jantar em restaurante e pernoite na pousada.


DIA

Parque Nacional Serra da Canastra – Trilha de baixo

Saída ao amanhecer em veículo 4×4 até o interior do Parque Nacional. A caminhada de hoje será em uma das trilhas de baixo passando por fazendas antigas fotografando aves e os paredões da serra. Parada para tomar café da manhã sob a sombra de uma árvore. Chegaremos até a Cachoeira Casca d’Anta onde será possível fotografar a queda inteira de diferentes ângulos. Entre as espécies de aves estão o pato mergulhão, soldadinho, saíra-douradinha e tangarazinho. Almoço em restaurante e regional antes de seguir viagem de retorno para a cidade. Jantar e pernoite.


DIA

Parque Nacional Serra da Canastra – Fazenda de Queijos & RPPN Cerradão

Saída após o café da manhã até a fazenda Capão Grande, uma propriedade rural que abriga uma área de mata atlântica com diversidade de vida selvagem. Após caminhada pela área natural, acompanharemos a produção do Queijo Canastra para fotografar o processo de preparo e maturação do queijo. Almoço na fazenda com comidinhas servidas sobre o fogão a lenha usando ingredientes produzidos no local. Saída para visitar a Reserva Particular do Patrimônio Natural – RPPN Cerradão e fotografar a Cachoeira do Cerradão. No final da tarde, retornamos para a fazenda para tomar um café da tarde na fazenda (bolos caseiros, biscoitinhos, pão de queijo e cafezinho) antes de retornar para a cidade. Jantar e pernoite.


DIA

Parque Nacional Serra da Canastra – Trilha superior

Partida após o café da manhã para última expedição dentro do Parque Nacional Serra da Canastra: a trilha superior, além da observação das paisagens, aves e mamíferos leva até a cachoeira Rasga Canga no alto da cachoeira do Rolinho. O almoço neste dia é um brunch na trilha. O retorno para o hotel está previsto para às 16h. Jantar e pernoite.


DIA

São Roque de Minas/Belo Horizonte

Check-out do hotel e partida em direção a Belo Horizonte (a van deixará os participantes no aeroporto ou em hotel). Fim do Workshop de Fotografia com Valdemir Cunha na Serra da Canastra.

VALORES POR PESSOA EM REAL

Hospedagem Quádruplo Triplo Duplo Single CHD Validade
Conforme roteiro - - - - - Consulte

 

OS VALORES E DISPONIBILIDADES DOS PROGRAMAS CONTIDOS NESTE SITE DA ADVENTURE CLUB ESTÃO SUJEITOS A ALTERAÇÕES. (60) ou (1)

Forma de pagamento
– Saldo final parcelado em 5x de R$ 800,00 com início em Julho e término em Novembro

Incluso:
– 01 Noite de hospedagem em Pampulha/Belo Horizonte (Pampulha Design Hotel)
– Transfer terrestre em van com motorista e ar condicionado no trecho Belo Horizonte/São Roque de Minas/Belo Horizonte
– Transfer em Micro-onibus 4×4 nas expedições fotográficas
– 05 Noites de hospedagem no Hotel Chapadão da Canastra
– Todas as refeições exceto o jantar na noite do primeiro dia
– Água mineral durante todo o roteiro
– Todas as expedições fotográficas com acompanhamento de guia local, fotógrafo líder da expedição e assistente;
– Taxa ambiental, entradas no parque e na reserva privada (RPPN)
– Aulas práticas e teóricas de fotografia
– Seguro de viagem durante todo o roteiro.

Não incluso:
– Receptivo no aeroporto de Belo Horizonte
– Passagens aéreas para/de Belo Horizonte
– Jantar no dia 01 e almoço no dia 02

Condição de operação:
– Os valores são para hospedagem em apartamento duplo. Em caso de não haver uma companhia para dividir o apartamento duplo, será necessário pagar uma taxa no valor de R$ 350,00 para acomodação em single.
– Alunos devem chegar em Belo Horizonte no dia 04/11. Não recomendamos agendar vôo para a madrugada do dia 05/11 para não correr o risco de perder a van que parte pela manhã.
– Agendamento do vôo de partida de Belo Horizonte no dia 10/11 a partir das 14h.

Você também pode gostar