Imprensa

Buenos Aires, sábado à noite

ago, 13

sábado

Sabe aquela viagem sem muita programação? Pois é… resolvi de última hora passar uns dias em Buenos Aires. Fiquei animado ao conseguir um voo com bom preço (Qatar), chegando na cidade às 21h de sábado. Como não tinha programado quase nada, pedi dicas para amigos, conhecidos que visitaram o lugar nos últimos tempos.

hotel1

O pessoal da agência Adventure Club sugeriu que eu ficasse no hotel Vista Sol, na rua Tucumán 451, bem no centro, há duas quadras da Calle Florida, uma hospedaria pertinho de tudo, muito simpática, considerada hotel-design (veja foto do quarto acima). Depois de um banho quentinho e revigorante, fui a pé fazer fotos em Puerto Madero, que fica há uns minutinhos do hotel. Ao olhar no mapa, vi que estava hospedado muito perto de um dos restaurantes indicados pelos meus amigos, a Floreria Atlantico.

flor

A Floreria funciona onde antes era o L’ Abeille. Trata-se de um bar secreto, na Recoleta, que funciona na parte de baixo de uma loja de vinhos e flores. O lugar estava cheio, festivo. Falando com a garçonete, descobri que o lugar é considerado um bar-parilla, ou seja, um boteco em que se come carnes feitas na grelha.

carne

Pedi o ojo de bife da foto deste post, prato que pedi e que veio acompanhado de um chimichurri picante, avermelhado, uma delícia. (Sempre que chego a Buenos Aires, meu maior desejo é comer uma bela carne rosada). Prato e coca-cola zero ficaram em 190 pesos. Os drinks ali, custam, em média de 60 e 80 pesos. As entradas, de 55 a 100 pesos e, os principais, de 90 a 180 pesos.

P1010547

Acabei não tardando a sair. Já que estava na rua e estava tomado de espírito boêmio, pedi à atendente da loja de flores sugestão para mais um bar na região. Ela foi categórica: Basa.
É um bar grande, moderno, música alta. Me pareceu mais um lugar para ver se ser visto. Acomodei-me no balcão e, para não perder a viagem, pedi uma entrada, a salada morna de beterraba com queijo de cabra e ervas frescas da horta. Estava saborosíssima, apesar da foto não fazer jus. Isso me animou a pedir sobremesa. Bastou bater o olhar no cardápio para encontrar o clássico argentino que tanto amo: panqueca de doce de leite, que veio tostadinha de açúcar queimado. O doce de leite era de primeira, sobremesa morna, que combinou com a noite do inverno portenho.

P1010550

A conta com água ficou em 234 pesos e achei justo pela qualidade da comida. Depois disso, só precisava do conforto da cama do hotel. Devia descansar, pois previa caminhar bastante pela cidade nos três dias em que ficaria lá.

Confira, pacotes de viagem para Buenos Aires.

Serviço:
https://www.adventureclub.com.br

Fotos:
Antônio Carrion e divulgação

Fonte: Tudo al Dente

Comentários

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *