Grupo Mongólia & Sibéria

Permânencia 15 Dias
Período 05 Set 2019
Detalhes inicio
Saída: 05 Set 2019
Valores Incluem: Parte Terrestre (Consulte a Parte Aérea)
A partir de: U$ 5.290,00 Solicitar Cotação

Mongólia é geralmente associada a nômades cavalgando nas estepes. A Sibéria, por sua vez, ocupa o imaginário como grande vastidão gelada. No inverno é isso mesmo, mas no verão, a Sibéria tem florestas pujantes, um lago único no mundo, o Baikal, e uma cultura nativa tão rica e arraigada que nem o rolo compressor soviético conseguiu destruir. Já na Mongólia a convivência com os povos das estepes lhe fará refletir sobre quão simples e harmônica a vida pode ser, mesmo em condições tão adversas. Das ruínas de Karakorum – a antiga capital de Gengis Khan – aos camelos do deserto de Gobi, a Mongólia encanta os olhos do viajante, você, não apenas pela geografia dramática, e sim por seu maior patrimônio: sua gente (os mongóis adicionariam “e seus cavalos”). Mongólia e Sibéria compõem juntos o mais novo destino do turismo aventura. Só faltavam ser vinculados pela Trans-Siberiana

  • mongolia_1-2
  • mongolia_4-2
  • mongolia_3-2
  • 1-sukhbaatar-square
  • 2-cacadores-de-aguias-mongolia

DIA

05/09/2019 ULAN BAATAR

Chegada em Ulan Baatar pela manhã. Recepção no aeroporto e traslado ao hotel. À tarde, rápido tour de reconhecimento da cidade.


DIA

06/09/2019 ULAN BAATAR

No centro de um platô a 1380 m de altitude e cercada de montanhas, a capital mongol contrasta fortemente com a vida espartana do interior. Outro contraste marcante é o gênero arquitetônico soviético versus a modernização rápida do estilo de vida de seus habitantes, se bem que a periferia da cidade ainda é repleta de gers – a grande tenda circular típica da Mongólia. Pela manhã, visita ao monastério budista de Gandan, com 150 monges residentes. À tarde, visita ao Museu Nacional de História, onde há até armaduras originais de combate das tropas mongóis, e ao Museu de História Natural, com ênfase em dois esqueletos de dinossauro, um deles com 15 metros de altura, encontrados no deserto de Gobi.


DIA

07/09/2019 ULAN BAATAR / KARAKORUM

Pela manhã, dá-se o início de nossa longa incursão pelo interior da Mongólia. Aqui você se despede de algumas comodidades típicas do mundo de vidro e concreto. Nos próximos 5 dias você vai experimentar, só de leve, um pouco do estilo da vida nômade mongol: vai percorrer longas distâncias, vai entrar em contato direto com os povos nômades da estepe como poucos estrangeiros já o fizeram, vai dormir em gers, e vai deixar o turismo para os outros. Chegada em Karakorum à tarde. A palavra Karakorum evoca história, conquistas épicas, e provoca a imaginação de qualquer viajante. É justo: Karakorum foi a grande capital de Genghis Khan e, no século 13, era considerada a cidade mais importante do mundo então conhecido. Com a transferência da capital mongol para Pequin, Karakorum perdeu o foco sobre si, eventualmente foi destruída, e de seu antigo esplendor sobraram apenas ruínas. De suas pedras foi erigido, no século 16, um imenso monastério, o Erdene Zu, pilar central do proselitismo budista na Mongólia, hoje abrigando por volta de 30 monges. A tarde é passada entre as ruínas da antiga capital, o Erdene Zu e a tranqüila atual cidade de Karakorum, que em nada lembra o centro de uma das maiores campanhas imperialistas já empreendida na história. Alojamento em gers (chegada ao final do dia).


DIA

08/09/2019 KARAKORUM / ONGYIN MONASTERY

A partir deste ponto nossa viagem através do interior da Mongólia merece o título de expedição. Café da manhã bem cedo. Com rumo sul, cruzamos uma das regiões mais remotas do planeta onde a vastidão desoladora impressiona tanto quanto o encontro ocasional com famílias nômades. Pequenos em número, ínfimos em posses, grandes em hospitalidade – você corre o risco de ser convidado a tomar um copo de leite de égua fermentado – estes pastores do deserto criam camelos e ovelhas, vivem em profunda harmonia com os humores da natureza e, como você, dormem em gers. Acomodação em gers, perto do monastério de Ongyn Khiid.


DIA

09/09/2019ONGYIN MONASTERY / KHONGOTYIN ELS SAND DUNES (SOUTH GOBI)

Temos hoje mais um dia de viagem por terra com destino às famosas Dunas Cantantes. Aos poucos as estepes mongóis, aparentemente estéreis, cedem terreno a uma das mais famosas e ignoradas regiões do planeta: o deserto de Gobi. É nele que você estará nos próximos dias, explorando sua diversidade geográfica e, pasmem, animal. Você verá camelos, gazelas, gansos e, se tivesse chegado um pouco antes, dinossauros. Acomodação em gers.10/09/2019KHONGOTYIN ELS SAND DUNES (SOUTH GOBI)Hoje dedicamos o dia às famosas Dunas Cantantes. À parte de serem elas as maiores e mais impressionantes dunas da Mongólia, além de oferecerem uma vista impressionante do deserto para quem gastar calorias em subir seus 800 metros, as dunas são palco perfeito para uma exploração a camelo, nossa atividade matutina. À tarde temos uma demonstração de fabricação de laticínios de camelo, com a inevitável degustação, na casa (ger) de uma família em pleno Gobi. Acomodação em gers.


DIA

11/09/2019 KHONGOTYIN ELS SAND DUNES / YOL VALLEY (SOUTH GOBI)

Pela manhã, continuamos por terra até o Yol Valley. Traduzindo ao pé da letra, a “Boca do Abutre” é um desfiladeiro tão profundo que tem gelo no verão em pleno Gobi (pouco provável em setembro), sustentando um eco-sistema delicado no qual vivem cabras montesas e leopardos da neve. Nossa exploração é a pé. Acomodação em gers.


DIA

12/09/2019SOUTH GOBI DESERT / ULAN BAATAR

Pela manhã, partida para o aeroporto de Dalandzadgad e embarque para Ulan Baatar ainda pela manhã. Recepção no aeroporto e traslado ao hotel. Tarde livre. À noite, apresentação folclórica. Este dia é fundamental para que, em caso emergencial de não operação do vôo, possamos cobrir os 550 km que separam o South Gobi de Ulaan Baatar por terra (leva todo o dia, mas você já deverá estar então acostumado), dormir em Ulan Baatar e não perder o trem Trans-Siberiano no dia seguinte.


DIA

13/09/2019 ULAN BAATAR / ULAN UDE (TREM TRANS-SIBERIANO)

Manhã livre. Ao meio dia, traslado à estação ferroviária de Ulan Baatar e embarque no trem Trans-Siberiano no início da tarde com destino a Ulan Ude, já na Sibéria (Rússia). Você não precisa ser um entusiasta de estradas de ferro para saber que esta é a mais famosa, inspiradora e intrigante rota sobre trilhos em todo o planeta. Responsável pela integração do faroeste russo ao resto do mundo, a construção da malha de 9000 km custou inúmeras vidas de degredados e prisioneiros durante 26 anos no início do século 20 – um preço razoável em termos russos, uma vez que a principal motivação era a competição geo-política oferecida pelo Japão e China. O setor Ulan Baatar – Lago Baikal da ferrovia é, de longe, o mais variado e bonito geograficamente falando, conclusão imediata se enfocada à luz de uma semana inteira num vagão de trem de Pequin a Moscou onde 3 dias de mesmo cenário é comum. O setor Ulan Baatar – Lago Baikal é de fácil digestão e significa viajar pela Trans-Siberiana sem subir pelas paredes do vagão depois de alguns dias de taiga e tundra. Não espere grande coisa do trem. As acomodações são espartanas (cabines privativas para 2 pessoas; banheiros não privativos no vagão), o vagão restaurante talvez não tenha seu prato predileto, e talvez depois de 1 dia e uma noite você conclua que já teve o suficiente. Desarme-se e aproveite, pois a Trans-Siberiana é o sonho máximo de muito aventureiro sério. Pernoite a bordo.


DIA

14/09/2019 ULAN UDE

Recepção na estação ferroviária de Ulan Ude pela manhã e traslado ao hotel. Capital da República de Buryatia (parte da federação russa) e muito mais próxima geográfica e comercialmente da Mongólia e da China, Ulan Ude tem o típico perfil de cidade fronteiriça, mais asiática que russa. As feições asiáticas da população buryat – cerca de 1/4 de milhão – é imediatamente identificável, e seu idioma nativo voltou a ser ouvido nas ruas. Ainda pela manhã, visita ao Ivolginsk Datsan, o principal monastério budista de Buryatia. O complexo templário fica nos contrafortes dos montes Daban, a 30 km de Ulan Ude. Este foi o único monastério budista poupado pela febre comunista, e é hoje o centro do budismo na Rússia. Nosso guia no monastério será um aluno aspirante a monge. À tarde, retorno a Ulan Ude para reconhecimento guiado da cidade. Um dos pontos de gosto duvidoso é a cabeça de Lenin esculpida em pedra – a maior do mundo, orgulho da cidade.

10º
DIA

15/09/2019 ULAN UDE / IRKUTSK

Pela manhã, visita a pé ao centro de Ulan Ude, com ênfase no núcleo antigo, repleto de casas de madeira ricamente entalhadas, uma característica arquitetônica da região. À tarde, visita à aldeia de Tarbagatay, a 60 km de Ulan Ude. Chamada de Aldeia dos Antigos Crentes, Tarbagatay foi fundada no século 17 por uma leva de dissidentes religiosos – os semeiskyie – cujas características culturais moldam a vida da aldeia até os dias de hoje.  Antes de chegarmos na aldeia, subimos o monte Omulevaya (caminhada rápida) para um reconhecimento panorâmico da região. A partir daí, visita-se o centro cultural da vila. Retorno para Ulan Ude e embarque de trem para Irkutsk. Pernoite a bordo.

11º
DIA

16/09/2019 IRKUTSK

Recepção na estação ferroviária de Irkutsk ainda de madrugada e traslado ao hotel. Uma típica história de conquista de região remota, tipo faroeste, começa com um forte apache para “pacificar” os nativos (1651, cossacos contra buryats). Depois funda-se uma cidade e floresce o comércio de peles (com a Mongólia e a China, trocando pele e marfin por chá e seda). Sempre há um grande incêndio (1879) e, logo depois começa o ciclo do ouro (1880). Daí imigram hordas de aventureiros, criminosos e prostitutas, a cidade vive um boom de progresso, bairros elegantes são contruídos e, 125 anos depois, você passeia pelo cenário deste filme verídico. Irkutsk, a ex-Paris da Sibéria, tem exatamente a história acima, adicionada de uma onda avassaladora de arquitetura soviética que deixou poucas construções antigas de pé fora do centro da cidade. Pela manhã, portanto, visita ao centro da cidade incluindo a Cathedral Ortodoxa de Znamenskaya e ao mercado central. A tarde segue com o bazar central (que não é o mercado) e com um cruzeiro (1,5 horas) ao longo do rio Angara, que margeia a cidade. Esta região beira–rio é, aliás, um bom ponto de partida para uma socialização pós-janta com a população local.

12º
DIA

17/09/2019 IRKUTSK / SLYUDYANKA / PORT BAIKAL / LYSTVIANKA / IRKUTSK

Pela manhã, traslado à estação ferroviária, e embarque para Port Baikal. O nome do lugar fala por si: era a partir daí que o trem trans-siberiano virava balsa trans-Baikal. Mas a estrada de ferro na costa indomável ao sul do lago eventualmente foi construída, e eventualmente abandonada em prol de outra rota menos selvagem. Resultado: o setor mais dramático dos 9000 km da Trans-Siberiana não mais está na rota comercial. Mas nem tudo está perdido, pois há um trem turístico – o nosso. São 9 horas de viagem, 5 das quais passando por pontes, túneis e penhascos num dos maiores feitos de engenharia ferroviária da terra, merecidamente famoso e chamado de CircunBaikal. O trem pára por diversas vezes, o almoço (incluso) é um picnic num local escolhido a dedo, você pode comprar peixe recém-defumado, e tudo transcorre de forma a tornar essa experiência trans-siberiana prazerosa e dinâmica, bem diferente da monotonia que uma longa viagem de trem pode significar para quem não é fanático por trilhos. No final da tarde, traslado ao hotel em Irkutsk.

13º
DIA

18/09/2019 IRKUTSK

Este dia é inteiramente dedicado à cultura buryat, nativa da Sibéria. Já pela manhã, partida para Ust-Orda, 75 km ao norte de Irkutsk, onde uma série de atividades ocupam a manhã e parte da tarde. Destacam-se o museu étnico, apresentação folclórica, demonstração de ritos xamanísticos (interativos!), e almoço típico (incluso) numa yurta (um ger!). Retorno a Irkutsk e parte da tarde livre.

14º
DIA

19/09/2019 IRKUTSK

Em horário oportuno, traslado ao aeroporto e embarque para seu próximo destino.

VALORES POR PESSOA EM DÓLAR

Hospedagem Quádruplo Triplo Duplo Single CHD Validade
Conforme Roteiro - - U$ 5.290 - - 05 a 19 Set 2019

Suplemento* para aptos individuais U$ 1.190
VALOR PARA MINIMO: 2 PESSOAS = U$ 6.990

 

OS VALORES E DISPONIBILIDADES DOS PROGRAMAS CONTIDOS NESTE SITE DA ADVENTURE CLUB ESTÃO SUJEITOS A ALTERAÇÕES. (30)

PACOTE TERRESTRE
– 40% de sinal + 3 parcelas no cartão
· US$ 200: taxa de pedido de reserva e/ou personalização do programa (VISA OU MASTERCARD). Aplicável quando há personalização de programas sob encomenda.
· 1ª parcela: 40% já com sua reserva confirmada. Forma de pagamento: cheque ou depósito bancário.
· Saldo: 60% no cartão em 3 vezes com VISA ou MASTERCARD.
Forma de pagamento: transação simples e eletrônica, no dia do pagamento do sinal.

US$ 200 – Essa é a taxa de reserva e/ou personalização do programa.

Inclui:
– Gers (vide bloco especifico) + cabine de trem: para 2 passageiros.
– Pensão completa nos acampamentos de gers no interior da Mongólia
– Acomodação conforme lista abaixo:
Ulan Baatar – 4 estrelas
Ulan Ude, Irkutsk – 3 estrelas
Interior da Mongolia – gers
Trem Trans-Siberiano – 1ª classe

Sobre o GER: Se você já viu uma yurta no Quirguistão, já sabe o que é um ger. Se não, vamos lá: é uma grande tenda circular, com armação de madeira e paredes de lã grossa, com um diâmetro que pode chegar a 10 metros, pé direito enorme e amplo espaço para acomodação. Ali vivem todos os membros de uma grande família mongol ou 2 passageiros da Adventure Club. Refeitório, living room e lobby do hotel-acampamento de gers ficam num grande quiosque independente (às vezes também ele um ger), e os banheiros são coletivos. Banheiros bons, amplos e limpos, mas não privativos. Se em dúvida, não deixe de nos consultar a respeito. Em contraste com um hotel de 1a categoria, um ger é apenas um ger. No entanto, após um dia no Gobi, chegar num hotel-acampamento de gers pode mudar para sempre seu conceito de hotelaria. Gers não são apenas uma forma divertida e autêntica de se explorar o interior da Mongólia – são também a mais confortável, além de única.

Não Inclui:
– Os voos internacionais NÃO ESTÃO INCLUSOS nos preços colocados acima.