Curiosidades

Mulher viaja o mundo sozinha e relata sua experiência

nov, 20

Existem épocas em que estamos com muita vontade de viajar e conhecer lugares novos, mas não encontramos ninguém para nos acompanhar. O que fazer nestes casos? Desistir dos planos ou esperar alguém? A norte-americana Kristin Addis, de 29 anos, resolveu sair em uma viagem pelo mundo sozinha!

Infeliz no emprego e ignorando as críticas de que não é seguro para uma mulher viajar sozinha, em 2012 Kristin se demitiu, vendeu todos os seus bens e avisou que partiria em uma viagem ao redor do planeta. Começando pelo Camboja e com apenas uma mala de mão, ela já passou por mais de 35 países, conheceu muitos lugares e pessoas e, apesar de alguns problemas, não se arrepende da jornada. “Decidir ir sozinha foi a melhor coisa que eu fiz e eu realmente acredito nisso”.

Golden Gate Highlands National Park, África do Sul.

A diversidade da África do Sul surpreendeu Kristin.

Kristin conta suas aventuras e dá dicas para pessoas que querem viajar o mundo no blog “Be My Travel Muse”, que também virou seu “ganha-pão”, possibilitando novas viagens. Para incentivar outras mulheres a fazerem o mesmo, ela também escreveu o livro “Conquering Mountains: how to solo travel the world fearlessly” (Conquistando Montanhas: como viajar o mundo sozinho e sem medo, em tradução livre).

Tendo experiências como passar 10 dias vivendo como uma monja budista, viajar de carona por toda a China e escalar algumas das montanhas mais altas do mundo, a blogueira ficou famosa por sempre buscar novos desafios e trajetos pouco conhecidos.

Kristin apreciando a piscina de um hotel em South Tyrol, na Itália.

South Tyrol, na Itália. A única coisa melhor do que a mais bela caminhada de sua vida é a piscina em estilo princesa depois (ou príncipe, é claro)

Para se manter e conhecer cada destino a fundo, Kristin abre mão de luxos na hospedagem e utiliza transporte público. “Eu realmente tento passar pelo menos um mês em cada lugar, porque sinto que tenho uma chance melhor de conhecer as pessoas locais e suas culturas”.

Sobre o fato de estar sempre sozinha, Kristin contou ao jornal Daily Mail que encontrou o prazer de estar em sua própria companhia e curte os momentos com diferentes pessoas que conhece ao longo da jornada. “Uma das partes mais difíceis de se viajar sozinho é lidar com seus próprios pensamentos. Você terá muito tempo para pensar, por exemplo, em uma viagem de 14 horas de ônibus, e você precisa estar consciente disso. Agora eu acho algo bom, porque viajar sozinha me ajudou a apreciar minha própria companhia. Eu sou uma pessoa mais confiante e consigo resolver melhor os meus problemas”.

Kristin vestiu as roupas típicas da Malásia.

Para entrar na cultura local da Malásia, Kristin também vestiu as roupas típicas de lá.

Seus destinos favoritos até hoje, e que merecem destaque, são Pai (Tailândia), Dali (China), Berlim (Alemanha), São Francisco (Estados Unidos), Cidade do Cabo (África do Sul) e Melbourne (Austrália). A cidade africana, segundo ela, foi um dos países mais surpreendentes devido à riqueza das paisagens.

Para Kristin, a parte mais difícil é superar o medo inicial e decidir ir. “Eu acho que é importante para as pessoas experimentarem uma viagem sozinhas. Você consegue ser quem você realmente é, pois ninguém mais lhe conhece“, completou a blogueira.

Confira mais algumas fotos dos destinos que Kristin visitou:

Area geotérmica de Krýsuvík, na Islândia.

“A área geotérmica de Krýsuvík, na Islândia, é maravilhosa.”

Floresta que circunda o Rio Neckar, em Heidelberg, na Alemanha.

Explorando a floresta que circunda o Rio Neckar, em Heidelberg, na Alemanha.

Deserto da Namíbia.

O Deserto da Namíbia oferece muitas surpresas.

 

Passeio de barco no Delta Okavango, em Botsuana.

Passeio de barco no Delta Okavango, em Botsuana.

Montanha no Nepal.

Kristin encarou caminhadas e subiu montanhas no Nepal.

Comentários

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar de ler